Lê aí...
Papudimaluca

PAPUDIMALUCA: Crianças?


O sonho da grande maioria das mulheres é ter filhos. Os homens não ficam muito atrás quando se fala em crianças também. O nascimento dos filhos é a realização de todo casal, de toda família.

Sempre que pensamos nos nossos filhos, como os imaginamos? Limpinhos, cheirosinhos, arrumadinhos… Mas esquecemos que crianças adoram inovar, experimentar coisas. E isso muitas vezes inclui destruição, seja do seu sofá, seja do seu IPhone novinho ou até mesmo do seu bichinho de estimação. Duvida? Dá uma olhada.

Uma mãe, depois de ver mais da metade do piso de sua sala pintada de preto por seu filho (que tentava ajudar a mamãe num projeto… rs), resolveu registrar o momento e divulgar na internet fotos desses “momentos especiais”. A ideia pegou e muitos pais têm compartilhado tais momentos nesse site. Quer um exemplo?

Se quiser mais exemplos de “controle de natalidade visual”, basta acessar o site:

http://shitmykidsruined.tumblr.com/

Sugestivo o nome, não?

Minha mãe já dizia: “Filhos, para que tê-los? Mas se não tivermos, como saber?” Acho que ela está certa. E vocês, o que acham?

É Papudimaluca !!!!

Por Ana Paula Lima

—————

Continuamos recebendo uma série de e-mails de mulheres que acessam nosso blog. “Papudimaluco” resolveu ousar e publicar os textos da mulherada. Alguns textos são de mulher para mulher, com dicas de roupas, acessórios e tudo mais. Nosso blog agradece a audiência da mulherada e lembra: A casa é de vocês!

Anúncios

Sobre Gabriel Carqueijo

Contador, 29 anos, Flamenguista e Portelense, pai, marido, filho, irmão e amigo.

Discussão

20 comentários sobre “PAPUDIMALUCA: Crianças?

  1. Não tenho filhos, mas tenho dois sobrinhos pimpolhos que amo demais! Uma é minha afilhada!

    É tão gostoso…

    Publicado por Viviane | 19/05/2010, 1:18 pm
  2. Sempre quis ter um Filho…

    Publicado por Iwilson Júnior | 19/05/2010, 1:31 pm
  3. Tenho 24… pq?

    Publicado por Viviane | 19/05/2010, 5:14 pm
  4. A minha arte (uma delas): Quando eu era pequena coloquei duas laranjinhas da terra no narizinho lindo que minha prima tinha…(porque agora não é mais narizinho), era meio de porquinho e achei que ficou muito fofa com as laranjas, depois não consegui tirar e minha tia que é médica, tirou.

    Publicado por Karina | 19/05/2010, 5:44 pm
    • Karina, só um detalhe:

      Quando eu era criança (pequeno ainda sou!), minha mãe não me deixou usar uma fantasia de pirata no carnaval… Fiquei p. da vida… ela queria me fantasiar de índio, com direito a tanguinha.

      Fui na geladeira, peguei o superbonder e… puff! Colei meu olho! Pelo menos o olho de pirata, eu já tinha.

      Resultado? Hospital! hahahahaha

      Publicado por gabricarqueijo | 19/05/2010, 9:02 pm
  5. Tem dois tipos de crianças que fazem arte: aquela que faz porque é atentada ou aquela que faz sem querer.

    Bom, comigo tudo acontecia sem querer…tipo avoada…sempre me machucava ou voltava para casa passando mal! Lembro de uma ida ao Tívoli parque que minha prima me chantageou (sim, eu era bobinha que dói) e me obrigou a ir 5000000 de vezes no Expresso do Amor (aquele que girava rapidão…), quando fomos embora passamos no Bob’s para comer…podem imaginar o que aconteceu depois? écati! Também já caí com o joelho no coco aberto na areia, abri o joelho…urhg!

    Bem, olhando essas coisas, agradeço a Deus por meus filhos serem uns santos!

    Publicado por Li. | 19/05/2010, 11:11 pm
  6. Pois é, Lívia!
    Agradeço pelo mesmo motivo. Eu era sinistra! Me lembro também de uma vez que uma coleguinha me deu um soco na barriga, eu fingi que esqueci e quando ela menos esperava eu quebrei uma garrafa daqueles sucos Maguary na cabeça dela…Nossa!

    Publicado por Karina | 20/05/2010, 10:50 am
  7. Meu pai adora fazer caipirinha, e qdo faz…faz aquele copão de 500ml…rs

    Só que uma vez ele fez e deixou o copo de bobeira na sala, foi na cozinha e qdo voltou, o filho dele dava altas cambalhotas na sala….kkkkkkkkkkkk

    Eu tinha 4 anos!

    Publicado por Gustavo | 20/05/2010, 2:18 pm
  8. Nossa, Gusta…tú já era pé de cana desde aquela época…rsrs…isso explica muita coisa…hehe!
    Karina, tb já soquei um menino…mas ele deu um chute no meu furunculo…kakaka!!! arranquei os dois dentes da frente que estavam mole…

    Foi um soco a lá Jorge Mcfly (Pai do Martin – De Volta para o Futuro)…

    Publicado por Li | 20/05/2010, 4:49 pm
  9. po, dá mó sensação de poder, né?!!! kkk.
    Gente, mas a pior foi assim: tinha uma menina na minha rua, ela batia em todo mundo e um belo dia, me bateu. Eu chorei de ódio…passou. Depois eu ganhei uma bicicleta do Papai Noel e aí, veio o espírito da bruxa Keka em mim e eu me vinguei. Perguntei se ela queria aprender a andar de bike e ela toda boba (kkk), aceitou. Eu coloquei a bicicleta na beirada de um beco que tinha lá e era uma descida, tudo maldade já. Ela foi que foi e foi direto no arame farpado que cercava o beco. Resultado: ela furou o olho…mas nem ficou cega!!!

    Publicado por Karina | 20/05/2010, 5:42 pm
  10. Ahhh, eu era maior santa, Gabri! rsrs

    Só virei o fogão na minha vó. Andava pelas grades da janela. Escalava móveis. Brincava de guerra de almofadas com meu irmão…rsrs
    Quebrava TODOS os brinquedos dele! hauahuahauhauahuahauhauahuah

    SÓ ISSO! RS

    Publicado por Viviane | 20/05/2010, 5:44 pm
  11. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.. essa foi a melhor, Karina! “Rla furou o olho… mas nem ficou cega!” kkkkkkk

    Publicado por Viviane | 20/05/2010, 5:45 pm
  12. Ih… eu tb quebrei varios brinquedos do meu irmão.

    aliás, ninguem aguentava ficar com nós dois ao mesmo tempo! rs…

    mas qdo eu era mto pequeno, acho q minha maior arte foi tirar o ferro de um carrinho e enfiar no buraco da tomada. Deu curto! Minha sorte é que eu estava segurando no pneu que era de borracha… senão, sei não! rsrs

    Publicado por leonogueira | 20/05/2010, 6:30 pm
  13. Karina, essa foi tipo criancinha de filme de suspense…kakaka! Muito bom lembrar da infância!

    Publicado por Li. | 20/05/2010, 6:39 pm
  14. É isso aí… crianças quando piscamos por alguns segundos elas simplesmente viram de cabeça para baixo toda a casa… mas como passaríamos a vida sem tê-las por perto? Iria ser muito monótono, não acham? Trabalho com crianças na igreja e não me imagino mais sem elas. Elas, realmente, depois de um dia de trabalho, alegram o meu dia!!! É fantástico ouví-las e receber o carinho delas!! É uma experiência como poucas!!!

    Publicado por Susi | 21/05/2010, 5:49 pm
  15. Nem fui tão arteira quando criança… na verdade meu irmão Raphael era tanto, que ofuscava qualquer outra criança! Convenhamos que uma criança abrir a cabeça 3 vezes não é para qualquer uma né? rs
    Só as vezes que eu enforcava meu irmão, me metia nas brigas deles dois e acabava que eles me juntavam! Implicante eu era demais!!!! Coisas deste tipo… rs
    Pelo menos um lado bom: se meus filhos me puxarem serão quietinhos… mas se puxarem o pai, aí já viram!!!

    Publicado por Juliana | 22/05/2010, 1:11 pm
  16. opa! Até que enfim, eu vejo um comentário da Ju neste blog! hehehe

    Publicado por leonogueira | 22/05/2010, 7:36 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Comentários da galera:

André Luiz em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
A fuga – Carta… em IAPI da Penha
Bonecas de soldados… em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
marilene oliveira em IAPI da Penha

É Papuditwitter !!!!

%d blogueiros gostam disto: