Lê aí...
Papudicopa

PAPUDICOPA: Grupo E


Um grupo ofensivo. Este grupo é formado por seleções que historicamente se preocupam mais com o ataque do que com a defesa. Atualmente, talvez somente a Dinamarca tem uma preocupação, digamos, equilibrada. A Holanda é a favorita ao grupo. Dinamarca e Camarões prometem brigar pela segunda vaga. Mas o Japão quer repetir a façanha de 2002.

Vejamos as resenhas das seleções:

Holanda: Um estilo próprio de jogar

Certa vez, quando Marco Van Basten era o técnico da seleção holandesa, ele disse que se não escalasse o time no 4-3-3, estaria demitido no dia seguinte. Esse é o esquema que os torcedores esperam, esse é o esquema que a seleção joga há anos e esse é o esquema que os times holandeses jogam. Desde o Carrossel Holandês e o esquema “futebol total” do técnico Rinus Michels na Copa de 74, liderado em campo por Johan Cruyff, a Holanda busca um jeito próprio de jogar. E nos últimos anos, em tempos de valorização da defesa, os holandeses sempre privilegiaram o ataque.

E na seleção que vai à Copa da África, o ponto fraco é justamente a defesa, região que não conta com jogadores de destaque mundial. Já na frente, é outro papo. A Laranja está muito bem servida com Van Persie, Kuyt, Van der Vaart, além dos dois camisas 10 dos times que decidiram a Liga dos Campeões da Europa: Sneijder, da Inter (que é um camisa 10 autêntico), e Robben, do Bayern (que joga pela ponta).

Mesmo sem grandes nomes na defesa, a equipe tomou apenas 2 gols nas 8 vitórias em 8 jogos das Eliminatórias. Está certo que um grupo com Noruega, Escócia, Macedônia e Islândia não ofereceu muito perigo. Na Euro 2008, após golear Itália (3×0) e França (4×1) e ganhar da Romênia (2×0), foi eliminada nas quartas pela Rússia (3×1). Das seleções que nunca ganharam Copa do Mundo, a Holanda é a que tem mais tradição no torneio (2 finais e uma semi).

Avaliação do Papudicopa: Tem time para ir longe / Ranking Fifa: 4º lugar

Dinamarca: Nova “Dinamáquina”?

A Dinamarca participou da sua primeira Copa em 1986 e surpreendeu o mundo com o bom futebol praticado nas 3 vitórias na primeira fase sobre Escócia, Alemanha Ocidental e Uruguai (esta por 6 a 1), liderada pelo meia Michael Laudrup. Logo recebeu o apelido de “Dinamáquina”. Mas caiu nas oitavas para a Espanha, por surpreendentes 5 a 1. Em 1992, agora com o irmão mais novo Brian Laudrup e sem o mais velho, venceu a Eurocopa. Em sua segunda participação em Copas, em 1998, a Dinamarca fez sua melhor campanha, chegando às quartas. Desta vez, os dois irmãos estavam juntos. Já em 2002, sem os irmãos Laudrup, chegaram às oitavas ajudando a eliminar a então campeã França, ainda na primeira fase.

Hoje, a maioria do time titular que vai à Copa joga nas grandes ligas européias e alguns nos grandes times. Os destaques são o zagueiro Daniel Agger, do Liverpool, o volante Christian Poulsen, da Juventus e os atacantes Nicklas Bendtner, do Arsenal, e Jon Dahl Tomasson, do Feyenoord.

Para chegar à Copa, a Dinamarca foi 1º lugar de um grupo complicado, onde Portugal, de Cristiano Ronaldo, e Suécia, de Ibrahimovic, eram os favoritos. Sua única derrota foi para a Hungria. Todas as vezes que a Dinamarca foi à Copa, passou de fase. Veremos se a escrita continua na África do Sul.

Avaliação do Papudicopa: Pode surpreender / Ranking Fifa: 35º lugar

Japão: Os filhos de Zico

Sem nenhuma tradição no futebol até então, no início da década de 90, os japoneses começaram seu projeto de longo prazo de popularização do futebol no país, contratando Zico como maior responsável pelo projeto. Zico foi jogador, técnico, dirigente, tutor, ídolo… enfim, foi tudo! Pouco tempo depois foi criada uma liga de futebol nacional, a J-League. O futebol evoluiu, se popularizou e os japoneses não são fãs apenas de Zico, mas sim do futebol brasileiro.

O Japão chegou à sua primeira Copa do Mundo em 1998, e desde então nunca mais deixou de ir. Mas apenas em 2002, jogando em casa, passaram da 1ª fase, caindo nas oitavas. Desta vez, foi o primeiro asiático a se classificar sem maiores problemas. Uma curiosidade é que em todas estas Copas, a seleção japonesa tinha um brasileiro naturalizado em seu time. E desta vez não será diferente. O zagueiro Marcus Tulio Tanaka, nasceu em São Paulo, mas foi pro Japão aos 15 anos de idade.

A principal característica do time é a velocidade. A maioria dos jogadores da seleção joga na J-League. O destaque do time é o meia Shunsuke Nakamura do Yokohama Marinos, e que já teve passagens por Celtic e Espanyol.

Avaliação do Papudicopa: Brigam para passar da 1ª fase / Ranking Fifa: 45º lugar

Camarões: Uma andorinha só faz verão?

Os Leões Indomáveis entraram para o cenário do futebol mundial após encantar a todos na Copa de 90. Vitória na estréia sobre a atual campeã Argentina, vitória sobre a Colômbia nas oitavas e eliminação nas quartas para Inglaterra, apenas na prorrogação. O artilheiro e estrela da equipe era o veterano atacante Roger Milla, de 38 anos, que começou todas as partidas no banco, mas marcou 5 gols. Porém, os Leões nunca mais passaram da 1ª fase.

Seleção africana com o maior número de participações, Camarões se classificou para a sua 6ª Copa no último jogo contra o Gabão. Togo, de Adebayor, e Marrocos completaram o grupo nas eliminatórias africanas. Na última Copa das Nações Africanas, os Leões não foram tão bem e terminaram eliminados nas quartas pelo Egito.

Mais uma vez, a grande estrela é o centroavante do time. Samuel Eto’o, da Inter de Milão, acaba de ser bicampeão da Liga dos Campeões da Europa (em 2009, Eto’o estava no campeão Barcelona) e está entre os melhores jogadores do mundo na posição. Mas precisa vencer o estigma de não se destacar em competições importantes pela seleção camaronesa. O problema é que depois de ser criticado por Roger Milla, Eto’o está em dúvida se vai à Copa ou não. Dos 30 pré-convocados, 24 jogam na Europa, mas nenhum está no nível de Eto’o. A promessa é Alexandre Song, zagueiro do Arsenal.

Avaliação do Papudicopa: Pode surpreender / Ranking Fifa: 19º

É Papudicopa!!!!

——————–

Faltam 12 dias para a Copa do Mundo

Anúncios

Discussão

6 comentários sobre “PAPUDICOPA: Grupo E

  1. Holanda sempre encanta, mas… bom mas nunca leva o título. É como a seleção canarinho de 82. Acho que maldição do futebol. Deve se classificar em 1º no grupo.
    Agora o segundo, eu não tenho opnião… Confesso que tenho admiração pela disciplina japonesa, mas devo torcer para os Camarões, apesar da Dinamarca ter boas chances

    Publicado por Magrão | 30/05/2010, 9:30 pm
  2. Holanda e Camarões !

    Publicado por Rogerio | 31/05/2010, 9:10 am
  3. Holanda e Camarões… Apesar da minha torcida pelo Japão!

    Publicado por gabricarqueijo | 31/05/2010, 6:02 pm
  4. Acompanho o relator Carqueijo.

    Acho que o problema da Dinamarca é no meio campo que carece de qualidade, e no Japão a falta de jogadores experientes em campeonatos de maior expressão.

    Publicado por Gustavo | 01/06/2010, 5:42 pm
  5. Gostei

    Publicado por leticia | 01/06/2010, 7:43 pm
  6. legal

    Publicado por leticia | 01/06/2010, 7:44 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Comentários da galera:

Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
A fuga – Carta… em IAPI da Penha
Bonecas de soldados… em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
marilene oliveira em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha

É Papuditwitter !!!!

%d blogueiros gostam disto: