Lê aí...
Papudicopa

PAPUDICOPA: Vem briga de cachorro grande aí!


Americanos comemoram gol da classificação dramática. (foto: Reuters)

As emoções continuaram na rodada decisiva dos grupos. Despertar de uma potência, gol da classificação no último minuto, time que perdeu se classificando, time que ganhou sendo eliminado e a formação de um duelo de titãs já nas oitavas: Alemanha x Inglaterra.

– INGLATERRA 1 X 0 ESLOVÊNIA

A Inglaterra não vinha se apresentando bem e Capello fez mudança. E parece que deu certo. A Inglaterra jogou sua melhor partida até aqui. E abriu o placar num cruzamento de Milner, que voltou à equipe, complementado por Defoe, novo titular do ataque. Rooney também fazia sua melhor partida na Copa, dando pinta de que a contusão não o incomodava mais. Os ingleses dominaram o 1º tempo e poderiam ter ampliado o marcador. No primeiros 15 minutos do 2º tempo, os ingleses metralharam o gol de Handanovic que ia se saindo bem e ainda contava com a ajuda da trave. Parecia que ia pintar uma goleada. Mas o gol não saia, a Eslovênia ia equilibrando as forças no meio-campo, o 0x0 do outro jogo dava a classificação para as duas equipes, elas foram relaxando e jogo foi ficando morno. Ao fim do jogo, as duas equipes comemoravam a classificação, mas um minuto depois chega a notícia de gol na outra partida e acaba com a festa dos eslovenos que voltam para casa. O mesmo gol colocava a Inglaterra em segundo e no caminho da Alemanha nas oitavas…

ESTADOS UNIDOS 1 x 0 ARGÉLIA

A Argélia ainda não tinha feito nenhum gol na Copa. E nem parecia querer fazer, embora o 2 a 0 lhe desse a classificação. Já os americanos precisavam da vitória e pareciam persegui-la. O ataque norte-americano estava o tempo todo na cara do goleiro M’Bolhi que contava mais com a sorte do que com o talento para manter o 0 a 0. Os americanos martelavam, martelavam e nada. Mas aos 46 do 2º tempo, Landon Donovan, o melhor jogador americano e o melhor em campo, arranca para um contra-ataque 4 contra 2. Abre para Edu na direita que cruza rasteiro para Altidore que toca para a defesa do goleiro. A bola sobra para Donovan e… “GOAL!”. O da classificação! E em 1º lugar. Uma comemoração emocionada de todo o time americano, seguido pela emoção de Donovan na coletiva após o jogo. Os americanos estão mais vivos do que nunca e de espírito renovado.

– ALEMANHA 1 X 0 GANA

A pergunta era qual Alemanha iria a campo na 3ª rodada? Aquela que brilhou na estreia ou a que decepcionou na 2ª rodada? A resposta era: nem uma, nem outra. Alemanha e Gana fizeram um jogo aberto com ataques e contra-ataques em velocidade. As chances apareciam de lado a lado. No primeiro tempo, os alemãs criaram mais chance, mas a mais perigosa foi da seleção de Gana, salva em cima da linha. A entrada de Cacau no lugar de Klose deu mais movimentação ao ataque alemão que conta ainda com Müller e Podolski aberto nas pontas e Özil municiando o trio. Mas o gol saiu de um belíssimo chute deste último. O resultado do outro jogo dava a classificação para as duas equipes e o final da partida acabou sendo de poucas possibilidades. Os ganeses ficaram em segundo lugar e são os únicos africanos a se classificar até aqui.

– AUSTRÁLIA 2 X 1 SÉRVIA

A Austrália precisava de uma goleada para se classificar, mas foram os sérvios, que precisavam de uma vitória simples, que dominaram as ações no início do jogo. E mais uma vez, as jogadas mais pergiosas vinham da direita com Krasic. A Austrália só deu trabalho ao goleiro Stojkovic aos 45 minutos de jogo numa cabeça de Kennedy. Na volta do intervalo o panorama não mudou muito, com a Sérvia dominando as ações, mas sem marcar. Aos poucos, a Austrália foi “gostando do jogo”, chegando algumas vezes e acabou abrindo o placar aos 23 minutos com Tim Cahill. A esperança de classificação apareceu, mas a missão era muito difícil. Ainda faltavam 3 gols. 4 minutos depois Brett Holman, num chute de fora, amplia o marcador. A esperança australiana aumentava. O tempo passava, a missão ia ficando cada vez mais difícil e se tornou praticamente impossível quando o goleiro Schwarzer deu rebote de um chute nos pés de Pantelic. 2 a 1 no placar e agora era a esperança sérvia que renascia. Um gol bastava para a classificação. Mas não deu. Os sérvios foram o Robin Hood do grupo, tirou dos ricos para dar aos pobres. Já a Austrália deixou a impressão que se não fosse sua indisciplina, se classificaria. Teve um jogador expulso quando perdia de 2 para a Alemanha e acabou perdendo de 4 e teve outro expulso e um pênalti quando vencia Gana, mas conseguiu segurar o empate.

Por Leandro

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Comentários da galera:

André Luiz em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
Gilberto rua 18 em IAPI da Penha
A fuga – Carta… em IAPI da Penha
Bonecas de soldados… em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
marilene oliveira em IAPI da Penha

É Papuditwitter !!!!

%d blogueiros gostam disto: