Lê aí...
Samba & Carnaval

Altos e Baixos dos desfiles do Grupo Especial do RJ


Papudimaluco é um blog formado por apaixonados por escolas de samba e os desfiles não poderiam passar em branco. Mas comentários dos desfiles é algo que todos os jornais fazem. Aqui nossa proposta vai ser destacar o ponto alto e ponto baixo de cada escola. Com alguns comentários de coisas que aconteceram e você não viu na mídia.

Em relação à Portela, Ilha e Grande Rio, faremos apenas o ponto alto. Porque o desfile delas é de uma superação ímpar.

São Clemente

  • Ponto alto: a revelação do Carnaval

Igor Sorriso, intérprete da São Clemente, cantou muito bem o samba da escola. Com uma voz limpa e o mesmo nível durante os 82 minutos de desfile, Igor foi a revelação do carnaval, ganhando inclusive o Estandarte de Ouro.

  • Ponto baixo: os santos em comunhão?

A proposta da Comissão de Frente da São Clemente era promover o encontro dos santos para a criação da cidade do Rio de Janeiro. Mas essa proposta não ficou nem um pouco claro para o público. A execução da idéia deixou a desejar.

Imperatriz

  • Ponto alto: no carnaval, uma injeção de alegria

A Imperatriz apresentou seu melhor desfile em, pelo menos, 5 anos. O grande destaque foi o início do desfile. A escola pisou na avenida com tudo, cantando muito bem seu lindo samba, com uma Comissão de Frente muito criativa e que conquistou o público, alegorias bonitas e fantasias bem diferente das de baixo nível apresentadas nos protótipos. É verdade que o desfile não manteve o altíssimo nível do início, mas ainda assim foi um grande desfile.

  • Ponto baixo: Dominguinhos do Estácio

O intérprete supercampeão já deixou sua história no Carnaval. Com certeza, está entre um dos melhores intérpretes da história. Mas assim como em qualquer profissão, existe a hora de aposentar. O canto de um dos melhores sambas do ano começou muito bem, mas caiu muito, em grande parte graças ao intérprete oficial da escola. Aos 30 minutos de desfile já não se ouvia mais a voz de Dominguinhos cantando o samba. Apenas nos “cacos”. No final do desfile, Dominguinhos estava passando mal e teve que ser hospitalizado. O carnaval agradece a Dominguinhos por tudo que ele já fez, mas está na hora de pensar com carinho se já não está na hora de desfilar como baluarte.

Portela

  • Ponto alto: o melhor intérprete do carnaval 2011

Gilsinho, intérprete da Portela, sobrou entre os intérpretes e fez um samba mediano passar maravilhosamente bem na avenida. Gilsinho é um dos poucos intérpretes que não se esforçam para cantar o samba. Foi premiado com o prêmio Estrela do Carnaval, do site SRZD Carnavalesco.

Unidos da Tijuca

  • Ponto alto: a cena de filme que levantou a Sapucaí

O tripé que representava o filme Tubarão levantou a Sapucaí e, juntamente com a Comissão de Frente, foi o grande destaque do desfile da atual campeã do carnaval. Nele, um tubarão aparecia da água e comia um mergulhador que tentava de qualquer maneira sobreviver, mas o tubarão voltava para dentro d’água com o mergulhador na sua boca.

O tubarão comendo o mergulhador na Unidos da Tijuca. (foto: Nelson Perez - Divulgação Riotur)

  • Ponto baixo: cuidado com os exageros, Paulo Barros!

Quem se propõe a surpreender o tempo todo e fazer representações nos carros alegóricos tem que se preocupar em manter o mesmo nível o tempo todo. A alegoria que falava sobre Harry Potter indicava ao público que no jantar de Harry coisas surpresas poderiam acontecer. Mas quem estava lá não viu surpresa nenhuma alem de uma mesa de jantar rodando sem um sentido muito claro da proposta do carro dentro do enredo.

Vila Isabel

  • Ponto alto: Rosa e cabelo, tudo a ver!

A Rosa com cabelo cor de rosa, uma das grandes carnavalescas do Carnaval carioca, mas que há um bom tempo não apresenta um carnaval à altura da sua história, parece ter reencontrado sua genialidade inspirada nos cabelos. Com um enredo muito bem desenvolvido e carros lindos, além da sempre presente riqueza de detalhes, a carnavalesca da Vila Isabel brindou o público com um conjunto alegórico muito bonito. Espero que Rosa tenha reencontrado o caminho da inspiração.

  • Ponto baixo: laser nos olhos do público

A Comissão de Frente da escola representava Medusa, uma deusa com cabelos em forma de serpente, que pedrificava quem ousasse olhar nos seus olhos. Ok, está dentro do enredo, mas colocar laser nos olhos da serpente e direcioná-los para o público foi um pouco demais. No mínimo, falta de respeito e bom senso com o público presente.

Mangueira

  • Ponto alto: Mangueira é nação! É comunidade!

Sem dúvida o grande destaque do desfile da Manga foi a combinação samba, bateria e comunidade. Na homenagem a um membro da comunidade, Nelson Cavaquinho, a escola foi a que mais cantou seu samba no carnaval 2011. E as paradinhas da bateria providencialmente demonstravam ainda mais a potência do canto dos componentes.

  • Ponto Baixo: Vaias à verde-e-rosa

A escola entrou na avenida 30 minutos após o final do desfile da Vila Isabel. Um atraso desse tamanho é injustificável. Após o esquenta, que já começou atrasado, a escola parou mais um pouco e o público não agüentou a falta de respeito. Vaiou a escola. Não satisfeita, quando todos pensaram que o desfile ia começar, o ator Milton Gonçalves começa a recitar um longo texto. E as vaias voltaram e permaneceram até o começo de verdade do desfile.

União da Ilha

  • Ponto alto no desfile alheio

A União da Ilha foi uma das escolas prejudicadas pelo incêndio de 30 dias atrás na Cidade do Samba. Recuperou seu carnaval, fez um grande desfile, dando a impressão que viria pra ficar entre as primeiras, homenageou as pessoas do barracão que ajudaram a recuperar a escola, mas o ponto alto mesmo foi, apesar de também ser prejudicada, ter doado uma estrutura alegórica para ainda mais prejudicada Grande Rio. No dia do seu aniversário, não há dúvida que a União da Ilha estava de parabéns!

Salgueiro

  • Ponto alto: na grande estréia da noite, o público!

O carro abre-alas do Salgueiro representava a grande estréia de um filme em uma sala de cinema. Mas que aparecia no telão era o público. Um câmera man filmava o publico e as imagens passavam ao vivo na tela da sala de cinema que representava a grande estréia. A idéia foi genial e muito bem executada.

  • Ponto baixo: Gigantismo

O Salgueiro estourou o tempo de desfile em 10 minutos, devido a problemas com 3 dos seus carros alegóricos. Mas a escola não pode reclamar ou culpar a sorte. A escola escorregou no seu próprio gigantismo. A proposta de trazer carros enormes escorregou na falta de mobilidade deles. Era um risco alto com um retorno alto. O Salgueiro resolveu apostar e pagou o preço da aposta.

Mocidade

  • Ponto alto: as fantasias de Cid

Cid Carvalho é um carnavalesco que faz uma linha mais tradicional com muitas plumas e muito colorido. Esse ano, ele vestiu muito bem os componentes da Mocidade, como há muito tempo eu não via na escola de Padre Miguel. Tanto a Mocidade quanto o Cid estavam precisando reencontrar o caminho do sucesso e essa união tem tudo pra dar certo.

  • Ponto baixo: “Ta todo mundo aí?” Se estava não levantaram a mão.

A Mocidade resolveu apostar numa linha de samba que se não é bonito, não é rico em melodia, mas empolga o público e os componentes. Em 2010, o resultado foi positivo. Mas em 2011, não teve o mesmo efeito. O samba não rendeu da mesma forma e acabou sendo um samba ruim que passou mal.

Grande Rio

Ponto alto: Grande Rio = Superação

Logo após a Comissão de Frente, a escola apresentou 9 pessoas com estandarte que escreviam os dizeres “Grande Rio” e “Superação”. E essa foi a grande imagem representativa daquilo que veríamos no desfile da Grande Rio. Para uma escola que teve 98% do carnaval destruído e teve que começar do zero, o desfile da escola já entrou pra história do Carnaval. Para terminar, a última alegoria trazia Fênix, ave mitológica que renascia das cinzas, abraçando o símbolo da Grande Rio. Genial.

A Superação da Grande Rio. (foto: Ernesto Carriço/Agência O Dia)

Porto da Pedra

  • O ponto alto lá no alto

No enredo sobre Maria Clara Machado, Pluft, o Fantasminha veio lá no alto. Com tecnologia italiana e italianos comandando, acima da bateria veio um grande balão representando a lua e abaixo do balão, suspenso por ele, uma atriz italiana representava o personagem de Maria Clara.

  • Ponto baixo: óleo na pista

Não se sabe exatamente como, mas o último carro alegórico da Porto da Pedra derramou óleo por toda a avenida e prejudicou o desfile da Beija-Flor, a escola que vinha em seguida. Os garis tentaram diminuir o efeito escorregadio do óleo, mas ainda assim prejudicou o bailado do casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira da Beija-Flor e atrasou início do desfile da escola de Nilópolis.

Beija-Flor

  • Ponto alto: “o importante é que emoções eu vivi”

A homenagem a Roberto Carlos por uma comunidade apaixonada que canta muito, contando com a presença dos amigos de fé e um público repleto de súditos emocionou a todos os presentes na Sapucaí e também àqueles que acompanharam o desfile na TV. E assim, coloca a Beija-Flor como uma das postulantes ao título.

  • Ponto baixo: o Rei escondido

A última alegoria da escola, onde vinha Roberto Carlos era uma alegoria acoplada e a escultura da parte da frente estava em altura maior do que o “queijo” onde vinha Roberto Carlos, na parte de trás da alegoria. Quem via a alegoria de frente, como nas câmeras da TV, não conseguiam ver o Rei.

Este é o carro que veio o Roberto Carlos. Mas cadê o Rei? (Reprodução de TV)

Por Leandro

Discussão

5 comentários sobre “Altos e Baixos dos desfiles do Grupo Especial do RJ

  1. E as notas? Bom… As notas… tsc tsc.

    Publicado por gabricarqueijo | 09/03/2011, 7:23 pm
  2. E a Renascer campeã? rs

    Publicado por Viviane | 11/03/2011, 11:14 am
  3. O pior não é o resultado. Quem ganhou poderia ter ganho. O problema são as notas… inacreditáveis!!

    Publicado por Gabriel | 11/03/2011, 3:18 pm
  4. Belo Post!

    As notas, bem as notas…são subjetivas…rs

    Publicado por Gustavo | 14/03/2011, 11:08 pm
  5. Algumas coisas são BEEEM relativas na folia. E a Imperatriz (a eterna Rainha de Ramos) entrou pela porta dos fundos no desfile das campeãs. Merecia algo melhor, o chão mostrou que é quente, aparamos as arestas em muitos quesitos e o resultado…?

    Mesmo assim, esse carnaval serviu pra calar a boca de várias mulas que ofenderam a escola durante todo o pré carnaval.

    Avante Czarina!!!

    Publicado por Willian Oliveti | 19/04/2011, 11:05 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Comentários da galera:

Bonecas de soldados… em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
marilene oliveira em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha
Salvador em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
Salvador (era chamad… em IAPI da Penha
Salvador em IAPI da Penha

É Papuditwitter !!!!

%d blogueiros gostam disto: