Lê aí...
Brasil, Cinema, Comportamento, Futebol, Opinião, Rio de Janeiro, Tudo Junto e Misturado

Tudo Junto e Misturado – edição 3: Homofobia em discussão


Homofobia em 3 atos

A homofobia, aversão ou preconceito contra homossexuais, esteve em alta nas discussões nas duas últimas semanas.

Primeiro, o deputado Jair Bolsonaro ao ser perguntado por Preta Gil como reagiria se algum de seus filhos namorasse uma mulher negra, respondeu muito mal educadamente que não corria este risco porque seus filhos não foram criados em um meio pervertido como o que ela foi.

Sua resposta foi muito criticada na imprensa e muitos ativistas realizaram movimentos contra Bolsonaro e pedindo que o deputado perdesse o mandato.

O segundo ato, aconteceu na semi-final da Superliga masculina de volei entre Vôlei Futuro e Cruzeiro. A torcida do Cruzeiro, chamava o jogador do Vôlei Futuro, Michael, homossexual assumido, de “bicha”, “gay” etc em coro, que envolvia senhoras e crianças também, toda vez que Michael pegava na bola.

O terceiro ato e mais grave, aconteceu em Goiás, onde uma menina foi encontrada morta e o principal suspeito do crime é o pai do seu ex-namorado. O problema é que a menina largou o namorado, porque se apaixonou pela irmã dele e começou uma relação homossexual com ela.

Os três episódios e suas repercussões mostram que a população ainda precisa evoluir um pouquinho para aceitar completamente o homossexualismo. Mas os episódios devem ser analisados de forma diferente.

Jair Bolsonaro cometeu um erro muito grande, é verdade. Está sujeito a entrar na lista dos “fichas sujas”. Mas eu queria ver tanto movimento de repúdio assim contra políticos que roubam o dinherio público que usam o dinheiro público em favor próprio.

No caso da Superliga, acho um pouco exagerado a reação do jogador em chamar de homofobia o que foi feito. A verdade é que em qualquer esporte as torcidas fazem cantos para provocar e desestabilizar o adversário. Assim como juiz é chamado de ladrão, o Edmundo já foi chamado de assassino, o Chicão de cabeção e o Julio Cesar ouviu por anos que a mulher dele já tinha tido relações sexuais com o Ronaldo.

Já o terceiro episódio, esse sim é gravíssimo. Mas qualquer assassinato é gravissímo, independente do motivo. Esse teve o agravante inaceitável da homofobia.

Bateu, levou!

O Governo de Dilma respondeu essa semana duas provocações contra o Brasil.

Na primeira delas, a OEA, Organização dos Estados Americanos, pediu ao Brasil a suspensão imediata do processo de licenciamento da Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA), reclamando da possibilidade de disseminação de doenças entre os índios da região.

O Itamaraty respondeu usando palavras como “perplexidade”, dizendo que a solicitação da OEA é “precipitada e injustificável” e que sistemas internacionais de direitos humanos devem interceder em assuntos internos somente quando há falha na jurisdição interna, e este não é o caso, pois os aspectos socio-ambientais estão sendo observados com “rigor absoluto”.

No segundo, o Estados Unidos, em seu relatório anual sobre direitos humanos do Departamento de Estado Norte-Americano, apontou abuso, tortura, impunidade e violência policial no Brasil.

O Itamaraty repudiou o relatório com uma resposta direta e clara, lembrando indiretamente a prisão americana de Guantanamo em Cuba. Leia uma parte do comunicado do Itamaraty:

“O governo brasileiro não se pronuncia sobre o conteúdo de relatórios elaborados unilateralmente por países, com base em legislações e critérios domésticos, pelos quais tais países se atribuem posição de avaliadores da situação dos direitos humanos no mundo. Tais avaliações não incluem a situação em seus próprios territórios e outras áreas sujeitas de facto à sua jurisdição”

Dilma dá sinais o Brasil não vai aceitar interferências internacionais em seu governo.

Rio

Estreiou neste final de semana em 2D e 3D o filme “Rio”. Dos mesmos criadores de “A Era do Gelo”, “Rio” é um desenho animado norte-americano que tem o Rio de Janeiro como paisagem. O filme promete ser o novo sucesso de bilheteria aqui do Brasil.

Surpresa!

Para a surpresa de todos, Muricy Ramalho anunciou que é o novo treinador do Santos.

O mais engraçado foi quando ele foi perguntado se não teria problema em anunciar o acerto se ainda não tinha assinado o contrato. Muricy respondeu mais ou menos assim: “como vocês já sabem, eu tenho palavra. Se estou apalavrado então é certo”

Piada, ne?!

Jogador mascarado não pode

Detalhe que Neymar colocou a máscara de cabeça para baixo

Em jogo pela Libertadores, Neymar fez um golaço e foi pegar uma máscara com o seu rosto para comemorar. A máscara fazia parte de uma ação de marketing com seu patrocinador. Mas o jogador, que já tinha cartão amarelo, levou outro e foi expulso.

Confesso que eu não sabia que isto era motivo de cartão. E parece que a diretoria do Santos também não, pois ela sabia que Neymar faria isso e não o impediu. Mas cá entre nós, a Fifa precisa com urgência rever esse negócio de dar cartão amarelo para comemoração.

Gol é gol! E tem que ser comemorado. Não pode uma comemoração de gol valer a mesma coisa que um pontapé, ou seja, cartão amarelo! Isso vale também para essa orientação de dar cartão amarelo pra quem tira a camisa.

No último domingo, o meia Madson do Atlético-PR tomou dois cartões amarelos e foi expulso porque tirou a camisa para comemorar seus dois gols!!!!

Mas aí, eu não sei o que é pior, se é a esta regra insensata ou o jogador que já tinha tomado cartão amarelo por comemorar um gol tirando a camisa, tirar a camisa de novo!

É papudimaluco!!!!

Discussão

7 comentários sobre “Tudo Junto e Misturado – edição 3: Homofobia em discussão

  1. To doida pra ver esse filme.

    Publicado por Viviane | 11/04/2011, 8:11 am
  2. Gente o filme é uma gracinha!!! Riqueza total de detalhes, desde o ônibus que passa no cenário, paisagens famosas e um desfile na Marques…
    Quanto à Dilma…essa mulher é F! e quanto aos homofóbicos que se explodam…no mundo moderno, tirando xingamento de torcida, não há mais espaço para isso.
    Fui!

    Publicado por poraliblog | 11/04/2011, 3:56 pm
  3. 1) Sou contra qualquer comportamento homofóbico, é claro. Porém, seguindo a linha do “perco o amigo, mas não perco a piada”, me vem a seguinte dúvida na cabeça:

    Os caras fazem passeata do Orgulho Gay, gritam pelas ruas de São Paulo, Copacabana… De repente, chega alguém para chamá-lo de VIADO… e bem alto!

    Daí, o cara fica puto?

    rsrsrsrsr (no sense detected)

    2) Dilma sempre foi conhecida pela sua pouca delicadeza. Apesar de ser feminina, nossa patroa é pulso firme.

    3) RIO – Sensacional!!!!

    4) Neymar – Excelente jogador. Tem tudo para ser um dos grandes da história. Fato!

    Publicado por gabricarqueijo | 11/04/2011, 9:09 pm
  4. @gabricarqueijo, pois é algums caras fazem parada gay para ganharem visibilidade e respeito e quando vem uns e os xingam e ofendem os gays acham ruim? Que Isso? (sarcasm detected). O mesmo poderia ser feito contra os negros e mulheres não é? Os negros fazem passeata todo dia 13 de maio para ganharem visibilidade, gostam de pagode e quando vem alguém e os chamam de pretos safados os caras ficam putos? Que Isso? (sarcasm 2). E as mulheres então? Algumas delas dançam na tv mostrando a bunda e outras quase nuas na praia, mas quando vem alguém e grita piranha, pu.ta etc para uma mulher elas acham ruim? Que Isso? Caso Vc não tenha percebido o q quis dizer é q não só pq parte de uma minoria faz algo q parece desrespeitoso, não quer dizer q toda a classe deva ser desrespeitada. O michael provavelmente nunca participou de parada gay. O q Vc acharia se alguém a chamasse de vagabunda só pq a mídia e algumas mulheres passam essa imagem?Injusto não é?
    Não é certo não é? Se racismo não é aceito, machismo e falta de respeito também não, então Pq quando se trata de gays todo mundo quer achar uma desculpa para dizer que a vítima da ofensa exagerou ou que isso não foi nada? Hipocrisia.

    Publicado por fabian | 14/04/2011, 4:39 pm
    • Fabian,

      Concordo com quase tudo que vc escreveu. Veja que, antes de fazr a piada, eu disse que condeno toda e qq forma de preconceito.

      Sobre o que vc escreveu, só não concordo com a última pergunta qdo diz:

      “Pq quando se trata de gays todo mundo quer achar uma desculpa para dizer que a vítima da ofensa exagerou ou que isso não foi nada?”

      Eu acho que a vítima exagerou SIM, por se tratar de TORCIDA. Estádios, Ginásios…

      Lembra-se qdo o Lula foi vaiado no Rio em plena abertura do PAN 2007? Lembro tb que fui num jogo Flamengo e Botafogo, quando a Beth Carvalho (cantora – botafoguense) entrou em campo antes da partida para cantar, a torcida do Flamengo: “Piranhááá! Piranhááááá!”

      ELa ainda sorriu. Faz parte!

      Publicado por gabricarqueijo | 15/04/2011, 10:06 am
      • sem contar as bandeirinhas mulheres q no primeiro erro considerado pela torcida já rola o “piranha! piranha!”

        Publicado por leonogueira | 15/04/2011, 12:15 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Comentários da galera:

Bonecas de soldados… em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
marilene oliveira em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha
Helio Serra em IAPI da Penha
Salvador em IAPI da Penha
sonia em IAPI da Penha
Salvador (era chamad… em IAPI da Penha
Salvador em IAPI da Penha

É Papuditwitter !!!!

%d blogueiros gostam disto: